sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

A ALMA HUMANA

As forças espirituais são forças convergentes. Elas se fixam num ponto e depositam a energia de Deus neste ponto. Quando o Ser pensa em Deus de uma forma positiva, concentra a sua energia, integrando a corrente cósmica de expansão.

  A corrente cósmica é o ponto central do objetivo meditativo. Essa energia concentrada, carrega as torres de eletricidade, que começam a produzir a energia luminosa.

Esta energia luminosa tem como resultado a catalisação da força energética concentrada nessas torres de retransmissão, que quando ficam potencializadas, ligam o sistema crístico através da força vibracional. As torres são acionadas energeticamente, cada vez que o ser humano liga o sistema com a palavra-chave: “Deus”. Esta palavra liga o sistema.

Através da ligação do sistema, acontece a movimentação do fluxo energético, que é produzido nas correntes cósmicas em diversos pontos. Cada ponto é ligado às torres. As torres concentram energia e redistribuem a carga energética através das correntes cósmicas, ligando os seres espiritualizados ao sistema crístico de expansão.

Esta ligação é feita através da concentração energética proveniente da fé. Cada criatura, tem seu grau de calor medido pela sua freqüência vibratória.
Quando o Ser produz uma energia através de um ato que esteja de acordo com a lei superior, em compatibilidade com o conhecimento, é produzido pelo sistema um certo grau de freqüência. Esse grau produz aquilo que chamamos nas nossas orações de integração de grau.

O grau de integração, é medido e qualificado pelo tempo de permanência do espírito, durante todo o curso evolutivo. Quando o espírito renasce na matéria, ele traz consigo a bagagem energética de toda uma geração de conquistas e vivências, de erros e acertos.

O sistema Crístico

Após o primeiro suspiro de vida, quando o oxigênio produz a primeira ação intramolecular, ativando a força semiônica, ou seja, a força que produz a eletrificação do corpo físico, passa a existir a vulcanização do sistema interior, na produção de gases intramoleculares, que chamamos de intramínicos, que são produzidos pelo leite materno ingerido pelo bebê.

Esse gás, provoca uma combustão intramolecular que aciona a vida física, disparando o processo de ligação com as forças regenciais do espírito.
Estas forças regenciais é que ligam o sistema Crístico de cada criatura, estabelecendo a sua própria freqüência vibracional, fixando a sua ligação de propriedade dentro do sistema evolutivo de integração de grau, por esta razão, o grau de integração, será proporcional a quantidade de carga energética que o espírito acumular durante a vida ou vidas vividas em vários corpos.

Estas vidas foram condensando no espírito, através da experiência milenar aquilo que chamamos de “energia almática”.

Quando o espírito renasce, a alma vem junto, com o objetivo de sentir e avaliar a operacionalização do sistema. Portanto é a alma que sente, que chora, que pesquisa e que se coloca a disposição do processo, para voltar a vida em cada tempo, colocando à prova o que aprendeu fora do sistema carnal.

Aquilo que é aprendido na vida espiritual, deverá ser testado na encarnação. Isto não significa que o espírito deverá sempre renascer por toda eternidade. Quando a alma está purificada, ela pode determinar o seu retorno por vontade própria. Se ela se despuser a renascer, renascerá e poderá escolher aonde nascer. Quando não está purificada, o plano espiritual é quem determina o seu renascimento, com o objetivo de permitir àquele espírito, que avalie, através de uma nova vida, seu interesse em crescer espiritualmente, aliviando seu “karma” energético e até em certas circunstancias, eliminando este karma através de uma encarnação pesada e extremamente punitiva.

Deus não pune ninguém, apenas corrige as frequências vibratórias de cada criatura.

O renascimento possibilita a limpeza astral, que começa no plano espiritual, através dos campos de energização direta, onde os espíritos são avaliados e ensinados em grupos para reflexão purificadora, saindo de ações energéticas negativas criadas por si próprios.

A igreja Romana chama estes campos de “purgatório”.

Estes campos energéticos, filtram o sistema, através de grau de calor que abate sobre este espírito após seu desencarne, lavando-os com uma água energética purificadora e encaminhando para os campos de amenização direta, onde serão rebatizados e encaminhados para um processo de reflexão, em que eles próprios, possam avaliar o seu grau de culpa e determinar a sua punição.

A punição é determinada pelo próprio espírito.

Ele deverá preparar a sua tese de defesa e meditar sobre ela. Sua meditação é avaliada pelo sistema, que analisa o grau de culpa e determina as suas necessidades de limpeza. A corrente cósmica que possibilita a sua reforma íntima, começa a atuar, dando à este espírito uma nova chance, além das que ele obteve durante o seu processo de encarnação anterior.

A meditação espiritual dos seres encarnados, a reflexão sobre os atos da vida física ainda em curso é um grande momento e oportunidade para avaliação das culpas e dos erros.

O arrependimento sincero e sacrificial, elimina do astral de cada criatura, a freqüência negativa, integralizando ao sistema e reintegrando-o novamente ao condutor eletromagnético que ativa a casa espiritual que cada um constrói para si.

Jesus Cristo quando disse: “eu vou prepara-vos um lugar”, sabia que o lugar ainda precisava ser desenvolvido, através da meditação cristica que tudo pode e tudo realiza.  A mente de Jesus, criou o “céu” ou “paraíso” dos cristãos. Um lugar que só poderemos conhecer, quando ressuscitarmos em espírito, já que a ressurreição da carne, não oferece condições de integração energética, a não ser que seja interpretada como ressurreição da alma, através do renascimento pregado por Cristo a Nicodemos: “importa-vos nascer de novo”.

O sistema crístico contém todos os conhecimentos necessários ao desenvolvimento do ser humano. O que o homem precisa, é aprender como acessá-lo através da meditação que tem por consequência o aumento da intuição. Esta intuição é conseguida quando o homem inicia o processo de amplificação de sua força energética superior. Estas forças estão dentro dele mesmo, pois Jesus disse: “vós sois Deuses”.

Cada um produz o seu “Domus” (casa) espiritual. Nós temos uma “impressão digital” no centro do espírito.

Hoje no planeta existe bilhões de seres encarnados, portanto, o mesmo número de impressões digitais nos corpos humanos e também nos registros magnéticos no campo espiritual.

Todas estas frequências estão ligadas pela vida física em atividade. Quando a vida física se extingue a operação automática entra em funcionamento e o Ser é reavaliado pelo seu próprio campo espiritual, que o colocará no seu “Domus” (seu lugar no campo espiritual, ligado a ele mesmo).  Neste momento, ele vai avaliar o “Domus” que criou para ele durante o seu processo reencarnatório.
Se seguir os preceitos legais, não só humanos, mas também divinos, vai para um campo vibratório onde existem espíritos vibrando na mesma frequência que ele.

Durante a reencarnação, se a sua atitude foi corretíssima, mesmo que ele tenha sido sempre um Ateu convicto, ele irá para os campos em formação que também recebem os espíritos que ainda se preocuparam em desenvolver um sistema próprio de integração de grau.

São nesses campos em formação, que eles vão aprender as bases do pensamento crístico. Como tudo é apagado para que o crescimento seja possível, ele começa nos campos em formação, a montar um novo “quebra-cabeça” sobre as suas vidas anteriores. Se viveu uma vida religiosa, integrou o seu próprio sistema, avançando graus energéticos, melhorando o seu estágio de classificação.

Na vida espiritual, tudo conta e é levado em consideração. O próprio sistema é o seu defensor. Qualquer vida que tenha vivido, vai auxiliar na sua classificação e torná-lo um Ser ativo novamente. A última encarnação que viveu é sempre a mais importante. Toda vida é uma nova oportunidade de avanço, não só material, como espiritual, por isso os aniversários devem ser comemorados com júbilo.

Psicografado por Adilson T. de Godoy
Mentor: D.Adyan
Ordem Espiritual Crística
Filosofia Cósmica do Poder Divino Integralizado
www.cristiciismo.com.br
www.filosoficacristiciista.com.br

ÁUDIO:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por deixar seu comentário.